Udesporto - Jornal desportivo online com blog e análise de jogos

Exclusivos Jun 22, 2019 Daniel Sousa

Alemanha 3-0 Nigéria: os destaques

A Alemanha bateu a Nigéria por 3-0 e carimbou o passaporte para os quartos de final do Campeonato do Mundo de futebol feminino. No rescaldo da partida, Daniel Sousa traz os principais destaques do encontro, pela positiva e pela negativa, bem como a mulher da partida.


Mulher do jogo


Sara Däbritz

Joga demasiado. À esquerda, à direita, por dentro, por fora, Däbritz faz um pouco de tudo nesta seleção alemã mas faz sempre com a máxima qualidade. Tabela, dribla, finaliza, assume as bolas paradas. A número 13 alemã voltou a destacar-se, somou mais um golo - o terceiro na prova e pelo terceiro jogo consecutivo - e podia ter feito ainda outro. No geral, mais uma exibição muito completa da canhota do Bayern.


Nota +


Melanie Leupolz e Lina Magull

Na ausência de Dzsenifer Marozsán, esta dupla entende-se às mil maravilhas. Durante o primeiro tempo, onde o domínio alemão foi maior, as duas atletas do Bayern foram dos principais destaques da formação germânica. Leupolz, que na saída de bola funcionava como uma terceira defesa central e permitia à Alemanha sair de três e projetar as laterais na frente, forneceu todo e qualquer equilíbrio defensivo ao meio-campo alemão. Assim, a jovem de 25 anos tornava possível que Magull se libertasse para zonas mais adiantadas. A número 20 andou toda a primeira parte à procura do espaço entre linhas para receber e assumir a construção no último terço. Desse maior avanço no terreno resultou a grande penalidade que originou o 2-0, onde Magull apareceu na área para sofrer falta da defesa nigeriana.


Desire Oparanozie

Numa seleção órfã de Ashoala, a maior estrela, coube a Oparanozie ser a principal referência atacante da Nigéria. De entre uma exibição coletiva de sacrifício, Oparanozie foi quem mostrou mais pormenores em termos individuais. A atacante do Guingamp destacou-se sobretudo na capacidade para recuar e jogar de costas, fazendo também uso do porte físico para se bater com as defesas alemãs.


Alexandra Popp

Difícil não destacar quem deixa sempre a sua marca. A atacante do Wolfsburg e capitã da seleção marcou pelo segundo jogo consecutivo e abriu caminho ao apuramento. Uma vez mais, Popp mostrou que não precisa de muitas oportunidades para ser letal e, ao primeiro lance em que a Nigéria se esqueceu dela, pagou caro por isso.


Nota -


Evelyn Nwabuoku

Jogo infeliz para a defesa central nigeriana. Vai ficar sempre ligada ao lance do 2-0 alemão, com uma abordagem nada cuidadosa ao lance com Lina Magull. Acabou a falhar redondamente o pontapé na bola e a pontapear o joelho da adversária.


Má definição nigeriana

A Nigéria teve um bom período no arranque da segunda parte, onde obrigou a Alemanha a recordar-se de que também era necessário defender. Porém, faltou uma melhor definição das africanas no último terço e que, caso tivesse existido, podia perfeitamente ter resultado em golo.