Udesporto - Jornal desportivo online com blog e análise de jogos

Fórmula 1 Sep 01, 2019 Ana Ventura

F1. Charles Leclerc conquista primeira vitória na Bélgica

O monegasco Charles Leclerc conseguiu alcançar este domingo a primeira vitória da carreira na Fórmula 1, ao conquistar o Grande Prémio da Bélgica. Antes do arranque oficial do Grande Prémio, foi feito um minuto de silêncio em memória de Anthoine Hubert, que faleceu no sábado na sequência de um acidente na corrida de Fórmula 2.

Logo no começo, o McLaren de Carlos Sainz ficou para trás na pista devido a um problema no botão da embraiagem, e o espanhol acabou por se retirar, mesmo depois de ter passar pelas boxes para a equipa perceber qual seria o problema. Porém, e ainda na volta 1, Verstappen tentou ultrapassar Raikkonen por dentro na primeira curva, um erro que custou caro ao holandês, que se viu entre o muro e o finlandês. Acabaram por bater, o que causou uma suspensão partida para Verstappen e algum problema não especificado para Raikkonen. Com isso, o safety-car for chamado à pista, para se poder retirar o carro numero 33 da pista.

Com o regresso da bandeira verde na volta 4, Leclerc aproveitou a liderança para abrir espaço em relação ao colega de equipa, Sebastian Vettel, que estava mais lento. Com um erro do alemão, Lewis Hamilton teve forma de se aproximar o suficiente para meter os nervos da Ferrari a funcionar. Mas não foi só a Ferrari que sofreu com a pressão, o próprio Hamilton e a Mercedes viram Valtteri Bottas a tentar fazer uma ultrapassagem em Hamilton, mas sem sucesso.

A partir da volta 11, Kevin Magnussen foi vítima de muitas ultrapassagens sem qualquer resposta aos rivais. Foi ultrapassado por quase meio pelotão pela falta de ritmo que aparentava ter nesta corrida. A Ferrari foi a primeira das duas equipas na luta pela vitória a chamar um dos pilotos para trocar de pneus. A escolha foi Vettel, que entrou na volta 16 e perdeu duas posições, uma vez que Hamilton parecia já estar a apanhar o alemão.

A volta 19 foi volta de fazer mais uma homenagem, desta vez por parte dos fãs. O público aplaudiu Anthoine Hubert, que utilizava o n.º 19 nas corridas. Um gesto que marcou a corrida, pois foi audível em qualquer parte da pista os aplausos.

Charles Leclerc entrou nas boxes para trocar quatro pneus na volta 22, e ambos os Mercedes ficaram de fora mais uma volta, até Hamilton entrar também para trocar pneus, e logo a seguir entrou Bottas. Porém, a Ferrari não estava segura, com Vettel mesmo a admitir que não iria chegar ao final com os pneus que tinha, e que teria de parar novamente. O piloto alemão da Ferrari já estava a ser bastante pressionado pelo seu rival britânico da Mercedes, até que quatro voltas mais tarde, na Kammel Straight, Hamilton ultrapassou Vettel para o segundo lugar. Uma volta mais tarde, a Ferrari decidiu parar o alemão, que desceu assim para o quarto lugar.

No meio do pelotão, estavam a acontecer lutas interessantes, com Albon a ultrapassar Ricciardo num movimento bastante corajoso, e Hulkenberg e Stroll a ultrapassarem, juntos, Grosjean e Ricciardo. Mesmo na última volta, Antonio Giovinazzi perdeu a traseira do Alfa Romeo na curva pouhon e bateu no muro de pneus. Já Lando Norris, que fez uma corrida bastante boa para a McLaren, iria acabar por se retirar na última volta, na reta da meta.

Classificação do Grande Prémio da Bélgica:

  1. Charles Leclerc, Ferrari, 1h23:45,710s
  2. Lewis Hamilton, Mercedes, +0,981s
  3. Valtteri Bottas, Mercedes, +12,585s
  4. Sebastian Vettel, Ferrari, +26,422 (+1p volta rápida)
  5. Alex Albon, Red Bull, +81,325s
  6. Sergio Pérez, Racing Point, +84,448s
  7. Daniil Kvyat, Toro Rosso, +89,657s
  8. Nico Hulkenberg, Renault, +106,639s
  9. Pierre Gasly, Toro Rosso, +109,168s
  10. Lance Stroll, Racing Point, +109,838
  11. Lando Norris, McLaren, +1 volta
  12. Kevin Magnussen, Haas, +1 volta
  13. Romain Grosjean, Haas, +1 volta
  14. Daniel Ricciardo, Renault, +1 volta
  15. George Russell, Williams, +1 voltas
  16. Kimi Raikkonen, Alfa Romeo, +1 volta 
  17. Robert Kubica, Williams, +1 volta
  • Antonio Giovinazzi, Alfa Romeo, retirou-se
  • Carlos Sainz Jr., McLaren, retirou-se
  • Max Verstappen, Red Bull, retirou-se