Udesporto - Jornal desportivo online com blog e análise de jogos

Exclusivos Jul 31, 2019 Ana Ventura

GP da Alemanha: O desastroso 125.º aniversário da Mercedes

Uma corrida com chuva incluída é aquilo que todo o adepto do desporto motorizado deseja, há mais emoção e mais probabilidades de vermos outras estratégias a serem usadas durante a prova. Mas começar uma corrida à chuva na Alemanha é uma coisa completamente diferente. Foi a 10.ª prova em solo alemão onde a chuva ajudou no espetáculo, e muito. Foram várias as paragens nas boxes, as trocas de líderes, os acidentes e os safety cars! Temos muitas notas positivas porque, meu Deus, a prova foi fantástica!

Nota +

Daniil Kvyat

Ele foi o homem que deu show. Começou lá em baixo e, magicamente, acabou num terceiro lugar que a Toro Rosso nunca imaginou conseguir. É o segundo pódio da equipa e o terceiro do russo. Para além deste fantástico resultado que obteve, ainda teve uma prendinha melhor: foi pai de uma menina com a modelo e filha do três vezes campeão do mundo Nelson Piquet, Kelly Piquet. 

Max Verstappen

Cometeu um erro aqui e ali, mas no final, saiu vitorioso pela segunda vez esta temporada. Fez ultrapassagens, parou cinco vezes para fazer as trocas que lhe deram boas posições (tirando aqueles médios que o deixaram mais que irritado) e uma vontade de nunca desistir que o holandês nos veio transmitir ao longo do tempo.

Sebastian Vettel

Começou em 20.º e chegou a segundo com todo o esforço e mérito. Fez aquilo que gosta de fazer quando pode, ultrapassar para posições mais altas, sempre a esperar o melhor. Demonstrou que ainda pode estar a altura de fazer boas corridas, mas o que quer mesmo é uma vitória, que ainda está para chegar.

Red Bull

Está a conseguir ser a segunda melhor equipa do campeonato, com Verstappen a ser terceiro no campeonato de pilotos, à frente de Vettel. Conquistou aquilo que lhe faltava para ter motivação – vencer, porque pódios já tem muitos.

Estrategas da Racing Point

Das poucas vezes que vemos a equipa cor de rosa, esta foi das melhores. Uma estratégia fantástica pôs o único carro que ainda corria em primeiro lugar por alguns metros, e fez mesmo com que Lance Stroll acabasse dentro dos pontos, num quarto lugar merecido.


Nota – 

Mercedes

Nada correu bem à equipa que só queria celebrar o aniversário em casa. As condições meteorológicas foram as maiores inimigas pelas várias mudanças ao longo da prova, sem dar uma consistência em tempo algum. Com Hamilton em último e Bottas a retirar-se, não havia algo pior que isto que pudesse acontecer à equipa alemã.

Kevin Magnussen

Continua sem saber a diferença de um piloto agressivo-competitivo e de um piloto somente agressivo. Até o seu colega de equipa, Romain Grosjean, se queixa do mesmo.


Driver of the Day

No pool feito pela Fórmula 1, foi Max Verstappen o vencedor deste título, mas para mim terá de ser Daniil Kvyat. Conseguiu chegar ao pódio mesmo com a ajuda da meteorologia, e não se deixou intimidar por quem o ultrapassasse. Poderá ser este o retorno do russo à Red Bull?