Udesporto - Jornal desportivo online com blog e análise de jogos

UEFA Europa League Nov 07, 2019 Daniel Sousa

Rangers 2-0 FC Porto: Dragão em apuros nas contas do apuramento

O FC Porto visitou, esta quinta-feira, o reduto do Rangers. A equipa azul e branca tinha, na quarta jornada da fase de grupos da Liga Europa, o objetivo de se tornar a primeira equipa portuguesa a vencer em Ibrox. Contudo, num jogo longe de ser bem jogado de parte a parte, os escoceses foram mais fortes e triunfaram por 2-0.

A equipa portista entrou em campo com um 3-5-2, a principal novidade de Sérgio Conceição para o encontro. O novo esquema parecia resultar, com os dragões  a terem uma boa entrada em jogo e a apanharem os homens da casa de surpresa nos primeiros minutos. Com o avançar do relógio, os comandados de Steven Gerrard foram respondendo e equilibrando a partida. Ainda assim, as melhores ocasiões no primeiro tempo pertenceram ao conjunto luso, com Pepe e Soares a serem os protagonistas.

No arranque da etapa complementar, Pepe lesionou-se e obrigou a adaptações, uma vez que no banco do FC Porto não estava nenhum defesa central. Alex Telles passou para defesa central do lado esquerdo, Manafá trocou de flanco e passou a atuar pela esquerda, recuando Corona para lateral direito e Luis Díaz a entrar para o lugar do internacional português. O que aconteceu depois disso foi uma segunda parte fraca da equipa lusa, que foi incapaz de manter a bola. O primeiro remate dos azuis e brancos na segunda parte surgiu apenas aos 67 minutos, com Manafá perto do golo.

Não marcou a equipa portista, marcaram os escoceses. Ao minuto 69, Jack encontrou Morelos no coração da área e o colombiano atirou a contar. Quatro minutos depois, e antes que o FC Porto pudesse esboçar uma reação, o Rangers desferiu o golpe final. Morelos trabalhou bem pela esquerda e cruzou atrasado para Steven Davis, que rematou de longe e contou com a ajuda de um desvio de Marcano, que traiu Marchesín.

Até ao final, Sérgio Conceição lançou Zé Luís e Fábio Silva para tentar mudar o rumo dos acontecimentos, mas nem com as alterações a equipa azul e branca melhorou no capítulo ofensivo. O FC Porto sai da Escócia na última posição do grupo G com quatro pontos, menos três do que Young Boys e Rangers e tantos quanto o Feyenoord.